quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Die For You 2 - cap 3

*Andrew* 

As cortinas se abrem e a mágica começa. O som dos tambores pulsam nas minhas veias, a guitarra faz os pêlos do meu corpo ficarem de pé para dançar, o baixo orquestra as batidas do meu coração, e as vozes de milhares de fãs fazem o ritual da minha alma.

— Cantem comigo, Army!

"Rise up and celebrate your life.
(Levante-se e comemore sua vida) 
We're not alone in our Ritual. 
(Nós não estamos sozinhos no nosso ritual)
Sing for what you feel inside. 
(Cante para o que você sente por dentro)
Becoming one with our Ritual.
(Tornar-se um com o nosso ritual)

Talvez seja isso que todos nós precisamos. Cantar para o que temos dentro de nós. Comemorar a nossa vida, pois não estamos sozinhos. Me agarro a essas palavras e com essa música encerro o show na Califórnia. Agradeço aos fãs por terem vindo e me retiro do palco.

Como de praxe, a Alexis está me esperando com um sorriso apaixonado na cara, uma garrafa de água e uma toalha. Pego a garrafa de sua mão e a toalha. Os meninos passam por mim indo em direção ao camarim para pegarmos nossas coisas. Enxugo o suor do meu corpo e dou um selinho na Alexis que retribui feliz. Depois daquele dia que ficamos no banheiro, resolvemos que vamos deixar as coisas rolarem. Não vamos rotular nada. Apenas nos pegar vez ou outra. Em resumo, ela aceitou ser meu step. A segunda opção.

Tá, eu sei que vocês devem está pensando: "Que filho da puta tá se aproveitando da menina apaixonada!". Bem, é isso mesmo! Somos adultos, sabemos (ou não) o que estamos fazendo. Ela sabe das consequência e o que ela vai receber em troca. Ponto.

Jogo a garrafa no lixo e vou para o camarim com ela pendurada em mim. Aos poucos minha amizade com os caras está voltando. Eu não sei bem se vai continuar a mesma coisa, mas temos que pelo menos ter um bom relacionamento em nome da banda, por causa dos nossos fãs que não tem nada a ver com os nossos problemas. Entro na sala e vejo todos se "relaxando". O Ash está comendo uma loira siliconada qualquer no banheiro - dá pra ouvir os gemidos de puta dela daqui - , o CC está bebendo um pouco e recebendo uma chupada, Jinxx está no telefone com alguém, e Jake digita furiosamente no celular e pela expressão dele não deve ser coisa boa.

Procuro o canto mais distante e me sento. Alexis tenta puxar papo, mas eu to nervoso. Eu não sei porque, mas cada vez que embarcamos e ficamos cada dia mais perto do Canadá, eu fico mais nervoso e ansioso. Eu não entendo o motivo. Não é como se tivesse algo lá que me interessa. Pego o maço de cigarro no bolso da mochila, escolho um e acendo.

Dentro de alguns minutos iremos dar uma entrevista, na verdade, os caras. Eu vou apenas ver. Não quero dar entrevistas hoje. Em alguns minutos o Ash sai do banheiro com a loira e um cara aparece para a entrevista. Respiro fundo e me levanto indo na direção dele. Inferno.

— Podemos começar? - o carinha pergunta.
— Podemos. - o CC responde e eu apenas me fico do outro lado da câmera assistindo eles falarem sobre o próximo show.
— Andy, será que você poderia revelar pra gente...
— Nada a declarar. - corto o carinha irritado.
— Você a Alexis vão se casar quando? Todos do BVBArmy ainda acha que a (seu nome)...

Não sei como, mas meu punho se choca contra o rosto desse debi-mental. Minha respiração está acelerada e eu sei que todos estão me olhando sem entender nada.

— Nunca mais abra a boca pra falar o nome dela.

[~]]

Estamos no avião indo para Hollywood, faremos um show lá e depois iremos para o Canadá. Os ingressos já foram colocados a venda, e todos estamos anciosos. Mentira, somente eu estou ancioso pra fazer um show lá. Não sei o motivo, mas estou. Olho para o lado vendo a aeromoça passar com o carrinho de comida e peço uma lata de refrigerante. Os caras estão dormindo, a Alexis está dormindo, menos eu. Meu estomago parece que vai dar um nó de tanta agonia. To me sentindo paranoico. Pego meus fones de ouvido e seleciono a playlist aleatória e a primeira musica que toca é Gunslinger  do Avenged Sevenfold.

Yeah, você esteve só
Eu tenho estado longe por muito tempo
Mas com tudo que nós enfrentamos
Depois de todo esse tempo estou voltando para casa para você

Nunca deixei mostrar
A dor que tenho sofrido para crescer
Porque com todas estas coisas que fazemos
não importa quando, estou voltando para casa pra você

Eu alcanço por trás dos céus, eu disse meu adeus
Meu coração esta sempre com você agora
Não questiono porque tantos morreram
Minhas orações superaram isso Yeah
Porque com todas estas coisas que fazemos
não importa quando, estou voltando para casa pra você

Cartas me mantêm aquecido
Me ajudaram a atravessar a tempestade
Mas com tudo que nós enfrentamos
Depois de todo esse tempo estou voltando para casa para você

Eu alcanço por trás dos céus, eu disse meu adeus
Meu coração esta sempre com você agora
Não questiono porque tantos morreram
Minhas orações superaram isso Yeah
Porque com todas estas coisas que fazemos
não importa quando, estou voltando para casa pra você

Eu sempre fui verdadeiro
Eu esperei tanto para apenas vir lhe abraçar
Estou fazendo isso
Tem sido por tanto tempo, nós temos provado o nosso
Amor além do tempo é tão forte, em tudo que nós fazemos
As estrelas na noite, me emprestam sua luz
Para me trazer para perto do paraíso com você

(Me trazer perto)

Mas com tudo que nós enfrentamos
Depois de todo esse tempo estou voltando para casa para você

Eu alcanço por trás dos céus, eu disse meu adeus
Meu coração esta sempre com você agora
Não questiono porque tantos morreram
Minhas orações superaram isso Yeah
Porque com todas estas coisas que fazemos
não importa quando, estou voltando para casa pra você

Mas com tudo que nos temos passado
Depois de todo esse tempo estou voltando para casa para você




*Você ON* 

Hoje em especial a Bruna está en-lou-que-ci-da. 

Adivinha o motivo? 

A banda preferida dela vem tocar aqui. A tal da Black Veil Brides. Lembro de ter visto uma entrevista do vocalista da banda, que eu não lembro o nome falando sobre uma menina desaparecida. Não prestei atenção na hora, eu estava sob efeito de sedativos, mas a voz dele é parecida com a do cara que aparece nos meus sonhos... A voz que faz meu coração disparar. 

Não sei porque, mas estou euforica. Depois de muita insistência - drama- da Bruna em ir a esse show, eu resolvi ir com ela, porque a Bruna é menor de idade e não pode ir só, e agora estou em uma fila QUILOMETRICA pra comprar esse bendito ingresso. 

— Ai! Vai ser perfeito! - ela diz sonhadora - Eu vou ver o Jinxx! 
— O qeu é isso? É de comer? 
— Haha, engraçadinha. - ela diz ironica - Jinxx é o cara mais foda do BVB depois do Andy. 
— Hum, pensei que fosse aquele outro.
— Quem? Ashley? - aceno - Ele também é outro gostoso. Eu shippo ele com o Andy... Andley. 
— Você o quê?  - pergunto confusa.
— Shippar, shipper... nunca ouviu? 
— Nem sei o que é isso. 
— Em que mundo você vive?! - dramáticaa... - Como você é minha irmã? 
— Eu me pergunto isso todo dia. - respondo brincando. 
— É meio que... Como vou te explicar... - ela passa maõ nos cabelos e olha ao redor - Já sei. 
— Hum, fale. 
— Tipo, quando você gosta muito de algo e... 
— Tipo batata frita e katchup. - adoro misturar esses dois.
— Mais ou menos, porque é em relação a pessoas não comida. Para de ser gorda. 
— Oh quem fala. 
— Sou sua irmã, aprendi contigo. Xiu. 
— Tá, continue. 
— Então, quando você gosta muito de duas pessoas juntas e ai você quer que elas fiquem juntas. Isso é shippar. Ai pra ficar oficial, você faz um shipper com o nome delas, ou seja, você junta o nome delas pra formar um só. Tipo, Andy + Ashley, que forma Andley. 
— Ah... Entendi. 

Continuamos conversando sobre quem fica com quem, e eu me sinto um adolescente. Bem, eu tenho 22 anos, perdi um ano da minha vida. Tenho o direito de ser idiota vez ou outra certo? Compramos o ingresso e fomos comprar alguma roupa pra vestir no show que vai ser depois de amanhã. A Bruna escolheu uma blusa preta do Black Veil Brides com a capa de algum album deles, eu peguei uma camisa do Kiss (sei que é modinha, mas eu gosto. FODA-SE) e fui comprei um all star preto de couro cano médio pra Bru, e pra mim, um vans. Decidi que vou de short. Quanto menos atenção chamar melhor. 

[~]]

O dia passou rápido. O Adrian não dormiu em casa hoje. Acho que viajou a trabalho, e eu fiquei corrigindo as provas das crianças. Não sei quanto tempo passou, só sei que no meio da noite uma criatura invadiu meu quarto toda coberta, com o lençol se arrastando no chão com a maior cara de choro. Tirei meus oculos e observei a Bruna caminhar até a cama.  Retirei os papeis de cima e ela se aconchegou no meu colo. 

— O que foi anjo? - pergunto. 
— Pesadelo. 
— E o que você sonhou? 
— Não quero falar... 
— Conte, porque se você guardar pra você, ele não se realiza. 
— Droga Anna, eu to parecendo uma pirralha, não fala assim comigo. - ela diz chorosa. 
— Mas você é. A minha pirralha.
— Não ta ajudando. 

Ela começa a chorar e eu tento manter a calma.

— Tá, me conta o pesadelo então. 

O corpo da minha irmã se paralisa e eu espero ela se acalmar.

— Eu... - ela se cala e suspira - Eu sonhei que você ficava... com muita raiva de mim e ia embora. 
— Por que eu ficaria com raiva de você? 
— Me deixa Anna, não pergunta. 
— Foi só um sonho. Eu nunca ficaria com raiva de você, maninha. 
— Sério? 
— Sim. 
— Quero muito acreditar nisso. 
— Então acredite. 
— Promete? 
— Prometo de midinho. 
— Ok. Posso dormir com você? 
— Claro. 

[~]]

— ACORDA MANINHA! ACORDA!!!! - meu lençol é retirado de cima de mim fazendo meu corpo tremer por causa do frio infernal que está fazendo hoje. 

Senhor, dai-me coragem, porque se me der força eu rumo essa menina pela janela. 

— Oh inferno! - digo mal humorada. - Ainda são seis da manha o que você quer? Hoje é sabado. Dia de acorda meio dia! 
— A gente precisa se arrumar! 
— Arrumar o quê criança? Volte a dormir por favor? 
— Não! Temos que nos arrumar pra ir no show. 
— O show é nove horas da noite Bruna, não surta. 
— Mas... 
— Volte a dormir. 

Bruna fica em silencio, então acho que dormiu. Quando estou quase dormindo novamente, uma mão começa a cutucar minha bochecha.

— To com fome. 
—Vá comer. 
— Quero que você faça algo pra mim comer. 
—Vai ficar querendo. Não sou tua empregada e muito menos tuas negas. 
— Maguou. Se não for você vai se arrepender. 
— Morre. 

O quarto de repente fica num silencio mortal e eu dou graças a deus que ela saiu, bem, eu acho que ela saiu. Mas como todos devem saber, a Bruna não saiu e ainda arranjou de começar a rumar travesseiros em mim como se ela não estivesse atrapalhando meu sono de beleza. Levanto da cama revoltada e pego meu travesseiro pra bater nela também. Depois de desperta, vou tomar um banho e me preparar pra a beleza de noite que vou ter. Fazemos faxina em casa e tudo fica nos conformes, almoçamos lasanha, porque sim e as quatro horas começamos a nos arrumar porque a Bruna é paranoica e quis começar esse horário. 

Arrumei primeiro a Bruna que vestiu uma calça preta com a camisa da banda, prendi os cabelos dela numa trança de lado colocando um lacinho bem gay na ponta - só de pirraça. Fiz uma maquiagem leve nela, ressaltando nos lábios e fui tomar banho enquanto ela calçava os sapatos. Vesti meu short desfiado, coloquei a camisa do Kiss e deixei o cabelo solto pra secar naturalmente. A tinta já estava saindo e eu desejei poder pintá-lo, mas nem sempre o que a gente quer a gente pode. Minha maquiagem foi marcada nos olhos, bem pretos e calcei meus vans. Passamos perfume e as seis horas estavamos linda e divas esperando o taxi chegar.

Meu estomago dá cambalhotas e um nervoso me atinge mais forte do que os outros dias. É agora ou nunca.  



*Andy On* 

As nove horas recebemos a noticia de que as portas do local do show já haviam sido fechadas, e em trinta minutos iriamos começar. A banda de abertura Issues, estava tocando Disappear e novamente eu acho que as musicas estão de brincadeira com a minha cara. Nos reunimos e damos o nosso grito de guerra. .A banda de abertura se despede e então todas as luzes se apagam pra que possamos entrar no palco. A contagem regressiva do publico ajuda a aumentar o meu nervosismo que está nas alturas, piorou muito desde que pisei os pés aqui. Dão o sinal para que a gente entre no palco, e primeiro vai o CC, depois o Jinxx, Jake, Ash... Minha vez. 

Fecho os olhos e entro. Ando até o meio, seguro o microfone e digo. 

— Boa noite Canadá! 

As luzes se acendem e o publico vai ao delirio, porém, meus olhos só veem uma cabeleleira vermelha aquele mar de gente. Meu olhos se arregalam e ela também está olhando pra mim. Aqueles olhos... Os olhos... 

O microfone escorrega da minha mão e meu coração quase sai pela minha boca. 

Puta merda!

11 comentários:

  1. Gaby Kama Sutra, ta perfeito dms
    Me deixou curiosa pakas
    continuaaaaaaaa logoooooo!
    YURI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lolo Kama Sutra \o/
      Obg, rs, é bom deixar as pessoas curiosas pq elas voltam atras de mais como se fosse uma droga. - mds anologia miseravel '-' ahsduahsdu - To continuando daqui a pouco eu posto o/
      Bju
      Yuri ahsduasd

      Excluir
  2. OMG!! perfect <3 ta muito bom *- to loca pra ver o 4 cap *-------* nhaa <3 continue assim moça <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. saduhausdhas Obg <3
      Vou postar ele daqui a pouco, ai ce mata sua curiosidade :D
      Continuo assim sim moça <3

      Excluir
  3. Ta PERFEITO<3!!!!!!!! Continua please!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Continua logo!
    está ótimo!
    sabia que o capítulo terminaria assim!]
    OMG! Andy achou me achou, finalmente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigindo:
      *Andy me achou finalmente!

      Excluir
    2. dausdau NOS ACHOU \O/
      Obg. Sabia nada, fique na sua ahdusdhuasd.
      Vou continuar. ahah. xoxo

      Excluir