segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Die for you 21 - completo 66'

Aleluiiiiaaa! Terminei! Bom, vou avisar, o capitulo ta super quente, eu cortei algumas partes pra não horrorizar vcs e pq o meu celular não conseguiu salvar. Agradeço os comentarios de vocês. Amo le-los. Espero que gostem.
Gente, me perdoem. Eu vi tanto comentario que eu não respondi... me desculpem. Sejam bem vindas todas as leitoras novas, espero que coontinuem gostando. E vou divulgar o imagine http://imaginescomandybiesexy.blogspot.com/
ja divulguei flor, desculpa a demora.
-----------------------------------------
Atenção: +18

*Andy*

Eu ja tinha o anel, mas não ia dizer isso a ela. Claro que não! Ia estragar a surpresa, então coloquei uma venda nela. Queria que tudo saísse perfeito e que nada desse errado. Queria que ela visse o qua to eu a quero. O quanto eu amo. O quanto ela é importante pra mim.

Um sorriso se forma em meus lábios. Quem diria que eu cairia de amores pela minha melhor amiga? Acho que ela nunca foi somente minha amiga. Olho pra ela. Cabelos longos, boca carnuda, pele macia. Meus dedos formigam querendo toca-la. Aliso seu rosto com carinho, e percebo seus poros se eriçando e logo ne lembro da noite em que quase a tive... Começo a ficar alterado. Caralho. Isso não é hora Andy! , me xingo mentalmente e retiro esse pensamento de mim. Mas o corpo dela, ela, essa boca, esses... Argh! Impossível!

Olho para minhas calças e vejo o volume perceptível. Merda! Concerto minha calça e me concentro na direção.

------

(Andy): Chegamos.
(Você): Aleluia! Pensei que estivesse me seqüestrando.
( Andy): Você me deu uma ótima idéia. - mordo o queixo dela e o chupo em seguida fazendo com que se arrepie.
(Você): Ja posso tirar isso? - ela coloca as mãos na venda. Sua voz está fodidamente sexy e rouca. Gemo.
(Andy): Não, ainda não.

Abro a porta do motorista e dou a volta no carro abrindo a porta do carona em seguida, ajudando a (seu nome) sair. Percebo que seu vestido subiu um pouco e logo pensamentos invadem minha mente o que só torna pior quando ela diz meu nome. Caralho! Balanço a cabeça e me lembro que os caras vão estar la também, e logo meu humor passa da água pro vinho em segundos. Desço o vestido me amaldiçoando por não tê-la feito trocar de roupa.

Seguro sua mão e beijo sua boca a silenciando. Guio-a em direção ao local. O vento está calmo, mas não deixa de sacudir seus cabelos me dando uma bela visão de seu rosto, e mais ainda, de seu magnífico sorriso estampado perfeitamente em seus lábios.

(Seu nome): A gente ta numa praia? Pensei que fossemos comprar um anel pra mim. - ela diz desconfiada.
(Andy): Quase... Mudança de planos.
(Seu nome): Como assim quase? Que planos? 
(Andy): Digamos que aqui é somente uma parada. Ainda estamos um pouco longe do nosso destino.
(Você): Andrew. Andrew. O que vc está aprontando?
(Andy): Algo que vai fazer vc me amar.
(Você): Mas eu ja te amo.
(Andy): Também te amo pequena. -beijo seus lábios com fervor.
(Você): Sabe o que eu tava pensando? - interrompe o beijo - que vc poderia acabar com esse mistério e a gente poderia... brincar um pouquinho. Eim? - ela morde meu lábio inferior e todo o meu corpo vibra querendo (seu nome).
(Andy): Agora não. Mais tarde. Prometo. - a beijo mais uma vez cheio de promessas e continuo andando até nosso destino.

------

Olho ao redor e está tudo como planejado. Espero que ela goste. As meninas fizeram tudo como eu pedi. Tenho que agradecer a elas depois. Tem uma tenda posta perto de nos, com uma cama cheia de petalas de rosas, algo parecido com um criado mudo com as bandejas cheias de coisas afrodisíacas, champanhe, e algumas coisas que eu nem sei o que é. No centro tem uma lampada e no chão ao nosso redor tem uma almofadas enormes e confortáveis. Putz, vou utilizar isso tudo com ela.

Retiro a venda de seus olhos e vejo o seu rosto ficar sem reação. Por um momento me preocupo dela não ter gostado e simplesmente sair correndo, mas quando se vira em minha direção, vejo lagrimas em seus olhos e sei que adorou. Ela se joga em meus braços em um abraço desajeitado e me enche de beijos. Nossa, tenho que fazer isso mais vezes.

Nossos beijos vão ficando cada vez mais quentes, porem, não quero fazer isso rapido, quer dizer, quero mas não vou. Quero que seja especial pra ela. Vou parando os beijos com selinhos e logo a abraço por trás lhe dando beijos no pescoço a fazendo arrepiar.

(Andy): Gostou?
(Seu nome): Amei! Ninguém nunca fez isso por mim. Ta tudo perfeito!
(Andy): Que bom saber que vou ser o primeiro.
(Seu nome): Bom é?
(Andy): Sim, muito bom.

Mordo seu pescoço e a levo para perto de umas almofadas e peço que fique ali, pego o champanhe e a bandeja e volto em sua direção. Sento-me ao seu lado e lhe entrego os copos abrindo o champanhe logo em seguida fazendo aquele floreio de sempre. Ela sorri e bate palmas quando a tampa estoura, me da um beijo e encho sua taça e a minha.

(Andy): Um brinde a pessoa mais linda, especial, carinhosa, amorosa, amiga, gentil, e que roubou meu coração, e que eu amo tanto, tanto, tanto, que sou capaz de tudo por ela. - percebo o quanto minhas palavras a tocaram, e que deve estar parecendo uma mulherzinha falando desse jeito, mas... foda-se. Eu amo essa garota
(Seu nome): Também sou capaz de tudo por você. Te amo Andy. Muito muito muito.

Não aguento e antes de tocas nossas taças, a puxo para mim e lhe dou um beijo apaixonado a deixando totalmente vermelha, da forma que eu gosto e amo tanto.

Nos afasto e pego um morango na bandeja e lhe dou na boca, ela abre e o morde. Putz, eu ja estou ficando duro. Nunca pensei que ver alguém mordendo um morango fosse tão erótico. Minha boca fica seca, e tento me recompor. Ela sorri e faz o mesmo comigo, mas quando coloca o morango na minha boca, ela o morde também fazendo nossos labios se encontrarem. Passo a língua por seus labios o beijando em seguida e vejo seus olhos escurecendo.

Continuamos nos provocando até que sem querer caio por cima dela e ela percebe o volume em minhas calças fazendo com que ofegue um pouco. Não aguento mais. Enfio minha lingua em sua boca explorando todos os lugares possíveis e ela faz o mesmo. Minha  mão acaricia seu rosto, enquanto a outra está sustentando meu corpo para não cair. Guio minha mão que está em seu rosto para seu cabelo e o puxo de leve, e ela deixa um ruido passar por seus labios me excitando mais. Céus! Isso é possivel?

Consigo apoiar uma perna de cada lado de seu corpo liberando minha mão do sustento. (Seu nome) enlaça suas pernas em minha sintura, aproximando nossos sexos e subindo mais seu vestido, deixando sua minúscula calcinha a amostra. Me levanto pra ve-la. Nossa... que visão espetacular. Ela está deitada, seus cabelos estão bagunçados em cima da cama de uma forma sexy, seu vestido esta acima da sua cintura mostrando sua calcinha minúscula de renda preta (preta meu deus? Ela quer me matar?) e seu peito sobre desce, devido a sua respiração acelerada.

(Andy): Tem certeza de que que fazer isso?
(Seu nome): Sim...
(Andy): Tem certeza que não vai se arrepender?
(Seu nome): Sim.
(Andy): Eu posso esperar , eu...
(Seu nome): Cala a boca e me beija Andy.

E assim eu faço. Selo nos labios enquanto ela retira minha blusa jogando ela em algum lugar que eu não sei. Suas unhas arranham minhas costas de leve, e eu mordo seus labios. Passo as mãos por suas coxas macias, as apertando com força e logo chegando ao centro de suas pernas. Ela se meche agoniada. Sorrio em resposta. Passo meu dedo por cima do tecido da calcinha. Porra! Meu pau que ja está mais duro que pedra quase rasgando minha calça. Ela está encharcada! Não suportando aquilo, enfio um dedo dentro de sua umidade e quase tenho um orgasmo em minha calça. Ela geme em meus labios e rebola em minha mão com a respiração presa. Começo os movimentos de vai e vem devagar, acariaciando seu sexo.

(Andy): Tão fodidamente molhada... Ah (seu nome), você vai ser minha perdição...

Ela arqueja e beija meu ombro nu. Minha outra mão massageia seu seio direito a estimulando e percebo que está sem sutiã e um sorriso se forma em meus labios. Seus seios fartos cabem perfeitamente em minha mão. (Seu nome) empurra mais ainda seus seios em minha mão e ver isso me deixa mais louco ainda.

(Andy): Tire o vestido.

Peço e ela obedece. Logo minha boca toma o seio esquerdo e fico a torturando assim. Rodo seus mamilos tanto com a mão quanto com a língua intensificando mais ainda o movimento em seu sexo, e percebo que ja está perto. Encontro seu ponto G e o pressiono. E então segundos antes dela explodir em minha mão enfio o segundo dedo e tomo seus labios aumentando mais ainda a velocidade e ela explode.

(Andy): Abra os olhos (seu nome) quero lhe ver.

Ela abre e me encara. E eu me perco em seus olhos enquanto ela goza em minha mão que não para de se movimentar dentro dela prolongando o orgasmo. Ela está dizendo meu nome.

Quando percebo que seu corpo se tranquilizou. Retiro minha mão e levo a minha boca sentindo o seu sabor delicioso. Pego um preservativo, retiro minha calça, e visto meu membro com o preservativo e a encaro.

(Andy): Minha vez (seu nome).

Me inclino sobre ela, beijando sua testa, e logo em seguida seus labios, descendo por todo o seu corpo. Verifico sua entrada e percebo que ja está pronta para mim. Me posiciono e logo a penetro de uma vez só.

Seus olhos se arregalam. Ela grita.  Percebo que acabo de tirar sua virgindade. Puta merda!

Não sei como me sinto, mas aguardo ela se acostumar com o meu membro e logo recomeço os movimentos. Ela é tão fodidamente apertada que chega doi. Percebo que ela relaxou e eu aumento a velocidade ouvindo ela gemer. Cara, eu sou o primeiro dela! Essas palavras gritam em minha mente, me tornando um cara primitivo e possessivo. De agora em diante, so eu vou poder tocar nela.

(Andy): Tão apertada... Não quero ninguém mais tocando em você ouviu bem? Ninguém vai poder te ter da mesma forma que eu. Você. É. Minha.
(Seu nome): Sim... Sim... Somente... Sua.

Ela sussurra em meu ouvido e logo sinto seu sexo apertando meu membro de uma forma maravilhosa e percebo que vai gozar. Me movimento mais rápido e logo explodimos juntos. Um gritando o nome do outro. Caio ao lado dela, e quando percebo, ja está dormindo. Tão linda...

Apago também.